Tempestade de ideias

Lia Ernst Hans Gombrich. Encantado com Leonardo da Vinci, ao anoitecer de uma tarde amazônica. Absorto. Os olhos em “Estudos anatômicos”, laringe e perna, de 1510. Quanta perfeição! Pura arte e anatomia nunca vistas. A última ceia. Mona Lisa. Os olhos deslizam das páginas. À esquerda. Clarões, nuvens, luzes. Sinalizadores do pássaro de aço que da Vinci idealizara. Os olhos voltam-se para as páginas. Mona Lisa. Uma força me impele a erguer os olhos. Duas mãos estendidas por sobre a poltrona 10A chegam a me assustar. O sinal da presença humana tirou-me dos momentos de transe total nos quais vivia cada detalhe de Gombrich sobre da Vinci. A respiração oscilou o ritmo. Um rosto de menina surge entre aquelas mãos, na altura dos cotovelos, lança-me um sorriso terno, infantil e diz; “Tio, porque o senhor deixa aquilo aberto?” e dirige o braço direito para a janela da poltrona 11A na qual eu estava sentado. “É para olhar a nuvens e curtir essa sensação de liberdade”. Sorri. Ela sorriu. “Tomei um susto com as suas mãos”. Ela abriu ainda mais o sorriso. CONTINUA!

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Tormento

Reafirmo meus sentimentos
A cada momento
Para poder suportar
O tormento
Que é viver sem ter você
A todo momento.


terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Entrecortados

Todas as vezes que aparecem
Desenhos de giz na memória
Lembranças rejuvenescem
De o quê foi a nossa história.
Pedaços de vida entrecortados
Por silhuetas de dois passados
Que depois que se cruzaram
Nunca mais se afastaram.
Ainda que entrecortados
Por vácuos de intensa saudade
Nossos corações destroçados
Voltam a circular pela cidade.
A tentar reencontrar o rumo
Desde que perderam o prumo
Abalados pela influência
Da impensável ausência.


segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Eternidade

Os leves movimentos do olhar
Deixaram em mim uma certeza
Tu não eras só beleza
Mas, uma possibilidade de me amar.
Quando de ti fui cuidando
O amor só aumentava
Muito mais te amando
Percebi que eu estava.
Foi quase um desespero
Meu corpo tremeu inteiro
Quando você me revelou
A intensidade do amor.
Tanto que até hoje permanece
Nem o tempo envelhece
Ainda que a saudade
Pareça uma eternidade.