Tempestade de ideias

Lia Ernst Hans Gombrich. Encantado com Leonardo da Vinci, ao anoitecer de uma tarde amazônica. Absorto. Os olhos em “Estudos anatômicos”, laringe e perna, de 1510. Quanta perfeição! Pura arte e anatomia nunca vistas. A última ceia. Mona Lisa. Os olhos deslizam das páginas. À esquerda. Clarões, nuvens, luzes. Sinalizadores do pássaro de aço que da Vinci idealizara. Os olhos voltam-se para as páginas. Mona Lisa. Uma força me impele a erguer os olhos. Duas mãos estendidas por sobre a poltrona 10A chegam a me assustar. O sinal da presença humana tirou-me dos momentos de transe total nos quais vivia cada detalhe de Gombrich sobre da Vinci. A respiração oscilou o ritmo. Um rosto de menina surge entre aquelas mãos, na altura dos cotovelos, lança-me um sorriso terno, infantil e diz; “Tio, porque o senhor deixa aquilo aberto?” e dirige o braço direito para a janela da poltrona 11A na qual eu estava sentado. “É para olhar a nuvens e curtir essa sensação de liberdade”. Sorri. Ela sorriu. “Tomei um susto com as suas mãos”. Ela abriu ainda mais o sorriso. CONTINUA!

segunda-feira, 25 de março de 2019

Isolamento


Posso até te esperar
Mas, esperarei vivendo
A mim não adianta ficar
Aqui só te querendo.
É assim que estou
Desde que me isolou
A viver de lembranças
E manter as esperanças.
Mas, nenhum telefonema
Nenhuma mensagem ousada
Estou a sentir este dilema
Pois, até agora, sou nada.
Nada, aliás, sempre fui
E você nunca me enganou
Na tua vida você não me inclui
Desde o dia em que me amou.


domingo, 24 de março de 2019

Tua flor


Sofro horrores
Ao ver aquelas flores
Bate uma saudade imensa
Daquela flor intensa.
Que escondes na intimidade
Razão da minha insanidade
Ainda sonho com o esguicho
Em sorver o teu líquido.
De novo
Como um louco
De amor
A explorar tua flor.


sábado, 23 de março de 2019

Nada


Talvez você até seja
A pessoa que mais amei
Quem sabe, até ainda amo
Mas, todo amor, precisa ser regado.
Tenha cuidado!
Olhe para frente
Esqueça o passado
Porque um grande amor
É como chama quente.
Se não for regado
Apaga
Vira pó
Ou pode virar nada!